Páginas

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Close your eyes, there's nothing we can do.

Eu queria ser absorvida pela Terra, chamada pela mãe, Gaya, ouvir dela que meu mártiri acabou.
Queria acordar do outro lado da vida e ter a certeza de que meu coração já foi velado e enterrado, queria sumir.
Só queria passar um dia em paz, queria que alguém viesse até mim e dicesse: "acabou, não precisa mais chorar. Fique quietinha, vou tira-lo de você e não vai doer nada."

Mesmo que não houvesse mais o que bater aqui dentro, mesmo que meus olhos jamais mudassem de cor outra vez, eu só queria que o mundo parasse pra eu descer.
O cansaço que eu carrego nos meus frágeis ossos é algo que me tira a vontade de tudo, só me faz desejar quebrar-me em um milhão de pedaçoes e me espalhar por aí.
É hora dessa criança louca aceitar que nunca foi amada de verdade, feche seus olhos, não há nada que possamos fazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário