Páginas

domingo, 2 de outubro de 2011

Mas

De algum tempo pra cá todos os meus conceitos a respeito dos homens mudaram muito, mas talvez eu tenha me enganado em algumas coisas. Depois de enfrentar anos de coração açoitado, achei que mudando de tipo masculino, tudo iria se resolver, mas não resolveu. Sim, estou bem mais feliz, não sou traída, ouço piadas inteligentes ao invés das besteiras habituais...mas. Sempre tem um "mas" que vem para o desespero das mulheres. "Mas" quer dizer que todo homem perfeito, vem com defeitos. No meu caso, encontrei um cara bonito, interessante, inteligente, talentoso e promissor; que não me trai, que não fala besteiras o tempo todo nem olha para a primeira sirigaita que aparecer na sua frente. Mas junto com toda a sua maturidade e seriedade, vem um homem quieto, tímido, não muito carinhoso, que não gosta de demonstrações públicas de afeto e que prefere o máximo de discrição quando o assunto são seus relacionamentos. Como lidar? Na minha condição de adolescente, geminiana e romântica inveterada, o mínimo que exijo é andar de mãos dadas, ter ao menos uma foto em alguma rede social e poder demonstrar meu afeto em qualquer lugar, mesmo que moderadamente. Mas como se é romântico com alguém que não consegue corresponder? De nada me adianta morrer de amores, dedicar músicas, escrever palavras bonitas e encher a vida dele de flores, se não receberei nem um botão de flor de volta. Ás vezes passo horas pensando em algum plano infalível para que você demonstre que notou que eu cheguei, que diga alguma vez na vida o quanto estou bonita e me dê a mão, mesmo na frente dos seus amigos. Eu sinto falta de não ser tratada só como amiga quando estamos em público, eu não tenho o menor problema em demonstrar que estou apaixonada. Mas dá pra se pensar que cada um encara de um jeito e que o seu modo de sentir algo é completamente interno. Não estou acostumada a me esconder, não me importo que os outros saibam e desfrutem da minha felicidade. Desde pequena fui tratada como princesa e agora não sou mais o centro das atenções. Não sei disfarçar o brilho dos meus olhos quando estamos juntos, é uma atmosfera, uma aura de luz que me possui. Acho que não nasci para ser discreta e introspectiva, sou um turbilhão de mil e uma emoções e sofro em ter que me conter. Talvez o que eu quero seja demais para sua personalidade forte, difícil e séria, mas ainda assim estarei tentando, de algum modo, te fazer feliz e ser feliz também. Somos elementos contrários de forças diferentes e não conviveremos nunca em harmonia, o que me deixa profundamente animada, afinal de contas, seja frio ou quente, mas se for morno eu te vomito.