Páginas

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Não deixe a Mágia Morrer




Sonhos talvez sejam coisas já esquecidas para a maioria das pessoas, mas não para mim. Eu sonho, eu desejo e preciso disso para viver.
Algumas pessoas acham meus sonhos e desejos já antiquados para a minha idade, afinal tenho 15 anos e não sou a típica adolescente da minha idade que faz listas das aventuras que quer viver, que conversa futilidades enquanto ouve a Gaiola das Popozudas, que beija garotos por esporte, que não quer se envolver. Eu sonho sonho viver um grande amor, em me apaixonar pelo homem dos meus sonhos, mandar fazer um vestido lindo, sob medida, ir á uma festa onde as músicas não sejam apenas barulho ou letras de promiscuidade.
Eu sonho em entrar na festa de braços dados com um rapaz bem vestido, esperar pela bebida que ele foi buscar, dançar as mais belas composições de rosto colado ao mesmo tempo em que sinto seus pés me conduzirem no leve e doce balanço da canção que, talvez um dia, seja a trilha sonora do nosso romance. Não quero que o beijo seja desimportante ou com qualquer um, apenas para dizer que beijei alguém. Quero que seja perfeito como o amor, num lugar lindo, talvez embaixo de um poste de luz com defeito, iluminado pela luz do luar.
Eu ainda não encontrei esse garoto, que viverá comigo o sonho antiquado do conto de fadas, mas não canso de procurar, pois ainda que viva só em mim, não vou deixar essa mágica morrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário