Páginas

domingo, 28 de junho de 2015

Tenho um coração que é meio tonto
E as coisas que moram em mim são labirinto
Onde me faço perder
E não me encontro

Você é mais forte do que eu
Você é mais forte do que eu

E machuca
Os gritos que engoli
Pra vomitar silêncio
São a tua alquimia em mim
Profunda e delicadamente me mudando
Me envenenando, me transformando
Plantando em mim muitas sementes
Provenientes de ti

Você é mais forte do que eu
Você é mais forte do que eu

E se aproveita
Da minha calma, da minha cama
E do profundo desejo que tenho de não brigar
Mas a injustiça me detona
E quando me cobras aquilo que não me doa
Um vulcão nasce em mim

Você é mais forte do que eu
Você é mais forte do que eu

E ser flor não é assim tão fácil
Temos espinhos, as pétalas amassam
E nunca aprendemos a nos defender

Devias ser o espinho que protege
A arma secreta da rosa
O que ela tinha pra se defender
Mas decidiste por ser a ponta mais dolorosa
Da pior ponta da rosa
Do espinho que faz sofrer

Você é mais forte do que eu
Você é mais forte do que eu

Nenhum comentário:

Postar um comentário